Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Mundo dos Queijos

Um mundo derretido ou fresco, inteiro ou as fatias suíço, francês ou até português. À entrada, como sobremesa ou até mesmo no prato principal. Neste mundo, come-se de tudo!

O Mundo dos Queijos

Um mundo derretido ou fresco, inteiro ou as fatias suíço, francês ou até português. À entrada, como sobremesa ou até mesmo no prato principal. Neste mundo, come-se de tudo!

Por favor... please... s'il vous plaît...

por omundodosqueijos, em 10.07.18

Vamos lá pensar um bocadinho, sei que ainda é terça-feira e custa, mas vamos lá, é preciso fazer um esforço, às vezes.

Nós pobres portugueses teríamos sozinhos, conseguido despoletar a nossa economia da forma como está hoje (e que nem é boa)?

Pois bem, todos concordamos que não. Agora vamos a outro ponto. Quem nos ajudou? Quem?

Exatamente. Não foi Jesus, não foi o espírito santo, não foi o petróleo (que nem sabemos se existe ao largo do Algarve), não foi nenhum investidor riquíssimo que gosta de pastéis de Belém e cálices de vinho do porto, não foi. Então quem foi, quem?

Foram os chatos e irritantes turistas. Pumba! Vêm para cá provocar filas, comer nos nossos restaurantes habituais, aumentar e inflacionar os preços, congestionar o nosso velhinho Portela, mas ajudaram a nossa economia.

Calma, calma, nós também trabalhamos para isso, certamente alguns dos monhés que até simpatizam com pastéis de bacalhau e criaram cá empresas e assim também contribuíram. Mas o maior peso recaí para os carrascos dos turistas. Pois é. Custa mas temos de engolir.

Tem coisas más, claro que sim. Até nós temos e somos nós. Imaginem os outros. Mas se colocarmos na balança (não literalmente, porque já sabemos que existem por cá muitos americanos e isso poderá ser complicado), o que pesará mais? Ah pois é: os turistas.

Já sei, já sei, não sou lisboeta, não preciso dos transportes públicos para ir trabalhar todos os dias, não preciso de comer e comprar coisas em supermercados, não vou aos meus sítios de sempre sem filas intermináveis, não preciso de comprar casa em Lisboa (na verdade, tirando os investidores e mais 5 ou 6 pessoas, não estou a ver quem compre casa todos os dias, nem todos os meses, nem todos os anos, mas nevertheless!), mentira. Tive sim. Ah pois é, com esta não contavam.  Durante um período muito curto ou longo (depende sempre da perspetiva e da minha garanto que foi muito longo) fui Lisboeta. Não precisei de alterar a minha morada no CC, mas fui de malas e bagagens, sem o kit de férias, não levei havaianas e as pez para turistar, levei antes os stilettos e os fatos, mas ainda assim, fui Lisboeta, sim. Já agora, conta para o CV? Humm!

Mas voltando ao meu mundo (e bom) habitual de trabalho no Porto, também sofro com o crescimento de turismo, sofro. E por isso é mau, é. Mas das coisas boas que nos proporcionou foi o crescimento de spots que só para nós não teriam certamente, sido criados. Em Lisboa conheci alguns dos quais já partilhei e outros como o que partilho agora. É pena, ainda que consiga compreender, o facto de em sítios giros ser atendida por pessoas que não sabem falar português, Oi? Mas vá, também para que um: Olá boa tarde! Quando posso ouvir um: What is going to be? Qu'est-ce que ce sera?

Não é mau, que não é, por breves instantes até nos sentimos turistas. E quero acreditar que apesar de aquele posto de trabalho não estar a ser ocupado por um cidadão português, antes está a ser ocupado por alguém que desconta para o nosso sistema (se estiver legal, claro), que compra alimentos, paga a estadia e outros tantos serviços em Portugal, portanto faz aquilo que se chama, economia circular. Mas eu não sou fundamentalista e sei que não existem mundos perfeitos.

Este spot é o Portas do Sol

4892658304_IMG_0737.JPG

 E tem esta vista:

 

4892658304_IMG_0743.JPG

4892658304_IMG_0744.JPG

 

4892658304_IMG_0746.JPG

 

4892658304_IMG_0747.JPG

 

4892658304_IMG_0748.JPG

  

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Favoritos